Envelhecimento dos cachorros

O envelhecimento dos cães

fevereiro 16, 2017 10:56 am Publicado por Deixe um comentário

Seu cachorro está ficando mais velho. E agora, o que fazer? Como podemos nos adaptar e ajudar nosso amigo nessa fase, criando condições para manter seu conforto e segurança?

Felizmente, o avanço da Medicina Veterinária tem sido grande nas últimas décadas, se refletindo em medicamentos mais sofisticados que permitem maior longevidade para os animais domésticos.

Podemos dizer que um ser vivo envelhece a partir no momento em que nasce. Mas vamos considerar, para fins práticos, os 25% finais do tempo de vida previsto para a raça, como propõe Ceres Berger Faraco, em seu artigo “Envelhecimento de Cães e Gatos” (Livro: Fundamentos do Comportamento Canino e Felino, Ed. MedVet). Nesse período, o autor analisa aspectos físicos, biológicos e comportamentais, alguns descritos abaixo:

  • Energia: cães pode levar mais tempo para fazer as caminhadas. Também passam mais tempo dormindo. Mais paciência com ele. Se tiver sorte, você também chega à senilidade;
  • Doenças: diabetes podem, por exemplo, comprometer a capacidade de micção; artrites podem causar irritabilidade;
  • Sistema nervoso central: demência pode causar comportamentos incomuns, antes despercebidos pelos donos, bem como perda gradativa capacidade cognitiva;
  • Ambiente: procure evitar que seu cão suba e, principalmente, desça escadas. Sua anatomia não é adequada para esses movimentos. Se ele dorme na cama com você, coloque uma almofada no chão que sirva de suporte;
  • Função motora: declínio de comportamento exploratório, atividades espontâneas, exercícios e comportamentos de fuga, bem como aparecimento de repetições de comportamentos disfuncionais;
  • Alterações de peso: atenção à obesidade para cães e mudança de apetite. Há rações e alimentação natural específicas para cachorros senis;
  • Esquecimento de comportamentos e hábitos previamente apendidos, desorientação espacial, redução da reatividade e percepção de estímulos;
  • Perda das habilidades para se adaptar a estresses orgânicos e ambientais. Mudanças de temperatura e de locais são particularmente estressantes para cães com idade avançada. Evite mudanças e proteja o ambiente dele do frio e correntes de ar;
  • Doenças degenerativas podem estar relacionadas a alterações no padrão de sono, menor interação com outros animais e pessoas, esquecimento do aprendizado e redução da auto-higiene. O animal também pode defecar em locais da casa onde nunca havia feito. Eliminação de urina e fezes podem ocorrer quando o cão está dormindo.

Como consequência da dor, perda de visão ou audição, o cão pode ficar mais assustado e agressivo. Evite, portanto, mudanças drásticas de estilo de vida nesse período. Em nossa creche para cães, por exemplo, solicitamos aos tutores de cães idosos que apresentem um atestado veterinário afirmando que podem ter contato com outros cachorros.

E, nessa fase da vida onde nosso amigo mais precisa do nosso apoio, é fundamental aumentar as visitas ao veterinário, que pode receitar medicamentos, alimentação e procedimentos com o objetivo de aumentar a qualidade de vida dos nossos amigos.

Idade do cachorro

 

Bem pessoal, é isso por hoje.

Abraços,

Ricardo – Ossos do Ofício – Creche e Hotel para Cães

11 9.4197-7799

Tag: , , , , , , , , , , , , ,

Categorizados em:

Este artigo foi escrito porRicardo Assumpção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *