OS BIGODES DOS CÃES

Os bigodes dos cães

fevereiro 23, 2017 10:33 am Publicado por Deixe um comentário

Você certamente notou nos cães, mesmo nos mais novos, pelos nas laterais dos focinhos. Pois bem, esse pelos, normalmente chamados de bigodes, não tem apenas funções estéticas, como nos seres humanos – podemos até nos perguntar se os pelos faciais nos humanos apresentam outras funções que não as estéticas. Certamente sim, mas vamos aos cães!

Esses “bigodes” são tecnicamente chamados de vibrissas. São pelos duros, saídos das laterais dos focinhos, e tem a sofisticada função de ajudar na orientação espacial e localização de objetos. E não são exclusivas dos cachorros. Podem ser encontradas em muitos outros animais, como gatos, ratos, ursos e focas, por exemplo. Num texto sobre o tema publicado no livro “Os Cães Sonham”, se Stanley Coren, o autor cita que uma das maneiras de identificar a importância de um órgão é verificar o quanto isso ativa o cérebro. Cita o autor: “Nos cães, das áreas do cérebro que registram informações relativas ao toque, quase 40% são dedicadas à face, com uma quantidade desproporcionalmente grande dessa área dedicada às regiões do maxilar superior, onde estão localizadas as vibrissas.”

Dentre as funções das vibrissas, segundo o autor, está a de avisar que algo está próximo à face. Faça um teste: toque em uma das vibrissas do seu cão e você verá que o olho da mesma face pisca de forma protetora. O cachorro tende a virar a cabeça, se afastando do lado tocado.

Outra característica envolve a localização de objetos. Os músculos que controlam as vibrissas tendem a se dirigir um pouco para frente quando o animal se aproxima de algo. Em seguida, vibram rapidamente enquanto o cão balança a cabeça, passando esses fios pela superfície dos objetos. Essa vibração, segundo Coren, “… fornece informações sobre a forma e o tipo de superfície que está perto da cabeça do cão”. Como a anatomia do cão não permite que seus olhos foquem em objetos próximos – seu focinho bloqueia a visão quando ele observa coisas próximas à boca – “…as informações fornecidas pelas vibrissas parecem ajudar o cão a localizar, identificar e pegar pequenos objetos com a boca.”

É por isso que, aqui na nossa creche para cães, quando algum tutor nos pede para levar o cachorro a um pet shop, recomendamos firmemente ao estabelecimento para não cortar os “bigodes”. Além da amputação das vibrissas ser estressante e desconfortável para seu amigo, esse importante e sensível órgão ajuda, inclusive, a registrar pequenos deslocamentos de ar, impedindo ao cão, por exemplo, quando caminha no escuro, que se choque com uma parede. Fica a dica!

Bom, é isso por hoje pessoal. Até a próxima!

Abraços,

Ricardo – Ossos do Ofício – Creche e Hotel para Cães

11 9.4197-7799

Tag: , , , , , , , , , , , , ,

Categorizados em:

Este artigo foi escrito porRicardo Assumpção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *